Vindimas de Quinta de Lemos são ponto de romaria obrigatória


Como manda a tradição, Setembro é mês de vindimas e na Quinta de Lemos, esta festeja-se no dia 22 de Setembro, das 10h às 14h. A Festa das Vindimas presta homenagem, como sempre, às gentes que apanham a uva, e este ano, conta com um apontamento de época: um almoço inspirado nas vindimas de “outrora”, típico das Beiras. Na mesa, estarão o Rancho à moda de Viseu, enchidos da Beira, bacalhau frito, filhoses, pão de ló e broa, além das azeitonas e da tradicional fruta da época. Quem quiser participar na pisa, deverá inscrever-se para a festa das vindimas no link http://vindimasviseu.pt/

“Temos muito orgulho em manter esta tradição, que celebra anualmente a ligação entre o campo e o maravilhoso néctar que termina à nossa mesa”, considera Celso de Lemos, fundador da Quinta de Lemos, e orgulhoso viseense. A Festa das Vindimas é uma iniciativa do Município de Viseu, com várias quintas aderentes, à qual a Quinta de Lemos se associa.

Há ainda outro motivo de monta para rumar a Viseu entre os dias 20 e 23 de Setembro: é que esta edição da Festa das Vindimas tem como protagonista o Festival Gastronómico de Viseu, que este ano, tem Diogo Rocha, o chef do Mesa de Lemos, como curador. Embaixador de Viseu na área da gastronomia, Diogo Rocha assumiu a curadoria do “Viseu Estrela à Mesa”, e chamou para junto de si 10 chefs estrelados, para promover 10 ingredientes-estrela da região de Viseu. Chefs como o francês Pascal Aussignac ou Louis Anjos irão abrilhantar a oferta gastronómica da região, dando nova vida à vitela de Lafões, ao cabrito da Gralheira, à broa de Vildemoinhos, aos míscaros ou às feijocas.

A animar a Festa das Vindimas na Quinta de Lemos estará a Tuna Nova da ASSOPS, a Associação de Passos de Silgueiros, constituída integralmente por homens. Esta interpreta canções de três tipologias: a tradição, as cantigas populares e as de composição do próprio grupo. Além destas festividades, inaugura ainda nesta data a exposição “Complementos do traje feminino”, do Espólio do Museu Etnográfico de Passos de Silgueiros, acompanhado pelo texto “Belle Époque”, elaborado pelo responsável do Museu Etnográfico, o Sr. Inspector Pires. 

Os sabores do Dão, reinterpretados por mãos de mestre, na companhia dos melhores néctares. Quer programa melhor para este fim de setembro?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tertúlia de Queijos da Fromagerie Portuguesa na Enoteca 17•56

A Adega de Palmela aposta em ativação de marca

Symington Family Estates atribui bolsas de estudos a alunos da UTAD