Kopke lança CNK Very Old Tawny Port


É um vinho raro e exclusivo, um lote de autênticas preciosidades que repousam tranquilamente nos armazéns da mais antiga Casa de Vinho do Porto. Tawnies muito velhos das décadas de ’20 e ’30 do século XX, a que se junta o notável 1900, constituem o Kopke CNK Very Old Tawny Port.

Edição limitada a 380 garrafas numeradas, o Kopke CNK é uma homenagem ao fundador da Casa, Cristiano Nicolau Kopke, e simboliza a abnegação, o empenho, o cuidado, o esmero, a dedicação, a paixão e o profissionalismo de gerações de profissionais que preservaram um autêntico património vivo, aquele que hoje é possível dar a conhecer ao mundo. Lembra ainda a responsabilidade diária de salvaguardar o futuro para as novas gerações.

A maioria dos vinhos deste “blend” estagia em cascos de 650 litros. A exceção é o vinho mais velho, o Colheita 1900, que está num tonel de 2.500 litros. Kopke CNK Very Old Tawny Port começa por se revelar em tonalidades mogno e laivos esverdeados. Encontramos especiaria, figo, amêndoa, noz, café, chocolate, um toque de vinagrinho... Depois, na boca, alguma geleia, canela, resina, caril, balsâmicos. O equilíbrio entre açúcar e acidez é perfeito, o final é poderoso mas fresco, parecendo eterno.


“Devo confessar que tenho a sorte de trabalhar com vinhos únicos, alguns muitíssimo antigos. Este é verdadeiramente especial. Estou muito orgulhoso deste blend e devo agradecer aos anteriores enólogos e blenders da Kopke por terem preservado vinhos impressionantes, que são um património vivo. A minha missão diária é exatamente a mesma – zelar por vinhos que garantam o futuro das próximas gerações”, realça Carlos Alves, o enólogo para vinhos do Porto da Sogevinus Fine Wines.

Para reforçar o carácter de exclusividade deste vinho, a Kopke desenvolveu uma garrafa especial na Marinha Grande, transparente para permitir a observação imediata da bonita cor do vinho. O restante packaging, desenvolvido pela OM Design, inclui materiais nobres, como a caixa de madeira em nogueira portuguesa e pormenores em pele. O PVP recomendado é de 1.500,00€.

O vinho foi formalmente apresentado no passado dia 21 de junho, num evento de celebração do 380o aniversário da Kopke que reuniu, em Vila Nova de Gaia, oito dezenas de convidados – imprensa portuguesa e internacional, importadores, distribuidores, representantes de organismos oficiais e instituições do setor do vinho.

Produtora de vinhos DOC Douro e Vinhos do Porto, a Kopke é uma das empresas que integra o grupo Sogevinus Fines Wines, a par das insígnias Burmester, Cálem e Barros. A Sogevinus está presente em 60 países, exporta 60% da produção e produz uma média anual superior a 8 milhões de garrafas (7,05 milhões de Porto e 1,2 milhões DOC Douro). Detém ainda um total de 360 hectares de vinhas na Região Demarcada do Douro.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os 8 melhores cocktails para beber à esplanada este verão

Bubbles Day celebra champagnes e espumantes portugueses

Abelharuco - o vinho alegre e encantador