Cereja do Fundão protagoniza o menu de Junho do Kanazawa


A Cereja do Fundão está em destaque no menu de Junho do Kanazawa, desenvolvido pelo chef Paulo Morais, marcando presença em três dos nove momentos que o compõem. Para começar, o sakizuke (amuse bouche) é uma sopa fria de Cereja do Fundão, espargos verdes e Cereja do Fundão grelhados e sardinha fumada. O yakimono, que nos menus kaiseki representa o prato grelhado, é um enxareu curado em koji, grelhado, cogumelos pleurotus marinados em limão, pickles de Cereja do Fundão e ovo de codorniz. Por sua vez, o dezato, que significa sobremesa, é composto por Cereja do Fundão fresca, meloa prensada, gel de Cereja do Fundão, sponge cake de Cereja do Fundão, sorvete de licor midori e meloa e doce de feijão azuki.

“O menu kaiseki deve sempre reflectir a estação do ano, pelo que este mês não podiam deixar de estar presentes as Cerejas do Fundão, um produto português de excelência e que se adapta muito bem aos vários momentos do menu, quer seja entrada, prato ou sobremesa”, explica o chef Paulo Morais.

No Kanazawa existem quatro menus de degustação, sendo a variedade dos pratos apresentados o que os diferencia. O menu Tasting, que custa 150€, é o mais completo e contempla nove momentos e uma harmonização de vinhos. O menu Kanazawa (100€ sem bebidas) é constituído por oito pratos. O Miyazaki, com sete momentos, tem um valor de 90€ e o Oyama, com cinco pratos, um valor de 60€.


Sobre o Kanazawa

Com um menu kaiseki único, que respeita os rigorosos conceitos nipónicos, e apenas oito lugares ao balcão, o Kanazawa apresenta-se como o restaurante japonês mais exclusivo de Lisboa. Paulo Morais, o chef português mais especializado em cozinha oriental, é o chef e proprietário do restaurante. A cozinha Kaiseki,equivalente ao ‘fine dining’ ocidental, exprime, através de um menu de degustação, a estação e o lugar onde se encontra, sendo as técnicas de confecção e a apresentação dos pratos absolutamente rigorosas. Aberto apenas para jantares, os clientes são sempre recebidos pelo chef que, à sua frente, lhes prepara o menu escolhido, enquanto explica cada prato pormenorizadamente, de modo a que consigam entender o que estão a comer, de onde vem e o porquê de ser servido assim. A apresentação do prato é também meticulosamente pensada, mais uma vez respeitando o conceito japonês: a loiça escolhida, o empratamento elegante, a atenção ao detalhe, reflectindo a arte minimalista japonesa.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Eis os 10 restaurantes com a Melhor Carta e Serviço de Vinhos em Portugal

O pódio da gastronomia mundial num jantar inédito

Holy Water - "think outside the box"