Carvalhas com 186 pontos Robert Parker/Wine Advocate


Estamos em contagem decrescente para o Natal, Passagem de Ano, e Dia de Reis, três momentos que marcam esta época de festas. Para celebrar (ou oferecer), a bicentenária Real Companhia Velha sugere a sua dupla topo de gama, recentemente distinguida pelo “The Wine Advocate” Robert Parker com 186 pontos. Ao ‘Carvalhas Vinhas Velhas tinto 2015’ atribuiu 94 e ao ‘Carvalhas branco 2015’ 92 pontos!

Com vista privilegiada para o Pinhão e dona de uma beleza ímpar que se estende pelas encostas da margem esquerda do rio Douro e da margem direita do seu afluente, o rio Torto, a histórica propriedade duriense Quinta das Carvalhas – de 600 hectares, dos quais 120 são vinha – é o berço da marca de vinhos ‘Carvalhas’, que começaram a ser produzidos em 2010, quando Jorge Moreira regressou para liderar a equipa de enologia da Real Companhia Velha e, actualmente, estão na mira de enófilos e connoisseurs, e curiosos deste vasto mundo vínico, com esta dupla de vinhos distinguidos pelo mais famoso e influente crítico de vinhos mundial.


94 pontos para ‘Carvalhas Vinhas Velhas tinto 2015’

Com quase um século de história, as vinhas velhas são a essência deste ‘Carvalhas Vinhas Velhas’, o ex-líbris dos vinhos da Real Companhia Velha produzido de parcelas seleccionadas de vinhas pós-filoxéricas que contam com mais de 20 variedades de castas autóctones plantadas em uma só parcela. A produção deste vinho da colheita de 2015 resulta de um trabalho minucioso iniciado logo na vinha, onde foram colhidas apenas as uvas que se encontram nos desejados níveis de maturação. Na adega, as uvas foram submetidas ao processo de pisa a pé nos tradicionais lagares de granito e o estágio em barricas de carvalho francês – 50% em madeira nova e 50% em madeira já usada – durante 18 meses com controlo de temperatura. Nas notas de prova enaltece-se a impressionante exuberância aromática com destaque para as notas de frutos vermelhos e de fruta preta com nuances herbáceas e de especiarias demonstrando uma harmoniosa integração com a madeira através de subtis notas de baunilha. Com um excelente volume de prova, este ‘Carvalhas Vinhas Velhas tinto 2015’ consiste em um clássico e poderoso tinto duriense mas, ao mesmo tempo, elegante com uma concentração e profundidade própria de vinhas de baixa produção. Os taninos firmes e muito redondos denotam sabores realçados por uma equilibrada acidez. O final de boca é longo e persistente. A servir a 16° C.


92 pontos para o ‘Carvalhas branco 2015’

O ‘Carvalhas branco 2015’ é um branco feito a partir de Viosinho e Gouveio, duas castas típicas do Douro de pequenas parcelas de uvas brancas localizadas em um dos pontos mais altos da Quinta das Carvalhas (400 metros de altitude) – o topo da propriedade ascende aos 550 metros –, beneficiando das condições ideias para o amadurecimento das próprias uvas. Após o desengace as uvas seguiram para a prensa pneumática e, depois, para a fermentação iniciada em cubas de inox com controlo de temperatura e terminada em barricas novas de carvalho francês, onde o lote estagiou por oito meses sobre borras finas. Conclusão: nasceu um branco de cor citrina brilhante e aromas intensos a flor de laranjeira e alperce, com típicas nuances minerais e vegetais a combinar com nuances de baunilha e tosta provenientes da madeira, o que denota um processo harmonioso de integração. Apesar de encorpado, o ‘Carvalhas branco 2015’ é um vinho que se destaca pela elegância e pela complexidade no paladar, bem como pela frescura e pela acidez típica do Douro, o que lhe confere um final de boca longo e persistente. Para os que apreciam um vinho jovem, está pronto a degustar, embora possa ser guardado por mais alguns anos em garrafa.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Amuse Bouche comunica o novo restaurante do Grupo SeaMe

Trufas regressam à mesa do Egoísta

Enoturismo em destaque na 4ª edição de “Vinhos no Pátio”