Moscatel de Setúbal Trilogia apresenta nova imagem


O Moscatel de Setúbal Trilogia, alterou a sua imagem e chega agora ao mercado mais premium e elegante para tornar esta época natalícia ainda mais especial.

O Moscatel de Setúbal é um dos patrimónios mais raros e preciosos da Família Soares Franco, enriquecido desde 1834.

Da vontade de não esquecer o passado e para celebrar o novo milénio, Domingos Soares Franco, representante da 6ª geração da família, criou o Moscatel de Setúbal Trilogia, resultado da combinação das 3 grandes colheitas do século XX 1900, 1934 e 1965.


Em 1900 começa a história deste vinho único, pelas mãos de José Augusto Fernandes, uma história de gerações em família. Já em 1934, sempre na família do mais antigo produtor de Moscatéis de Setúbal, António Soares Franco Jr., 4ª geração, produz esta colheita. Em 1965 surge mais uma colheita de qualidade ímpar, assinada pelo enólogo António Porto Soares Franco, 5ª geração de uma família que faz parte desta história.

A nova imagem do Trilogia foi desenvolvida pela designer Alice Quina e está limitado a 2.400 garrafas.

PVP recomendado: 300€ (500ml)



Informação Técnica Trilogia

Classificação: D.O.C. Moscatel de Setúbal

Castas: Moscatel de Setúbal

Região: Península de Setúbal

Tipo de Solo: Argilo-Calcários

Produção de Vinho: 1.200 Litros

Notas de Prova:

Cor: Topázio intenso

Aroma: Aroma complexo e de grande intensidade com notas de frutos secos (amêndoas, avelãs, nozes e mel)

Paladar: Complexo, doce e muito prolongado

Final de Prova: Combinação perfeita de aroma e paladar, típica de um Setúbal com estas características

Vinificação: No seguimento da tradição iniciada por José Maria da Fonseca no século passado, a fermentação é parada com a adição de aguardente. O contacto pelicular dura 5 meses. No mês de março a seguir à vindima as massas são prensadas e o vinho que daqui resulta é então lotado com o vinho lágrima.

Envelhecimento: As colheitas que constituem este vinho envelheceram em pipas usadas de carvalho.

Longevidade Prevista: Estes vinhos são submetidos, no seu envelhecimento, a um processo natural de oxidação. Assim, não existe evolução após engarrafamento. Se o armazenamento da garrafa, após aberta, for feito de modo correcto, este vinho manter-se-á idêntico por muitos anos.

Modo de servir: Trilogia deve ser consumido a uma temperatura de 16ºC acompanhado de bolo de chocolate ou de um bom charuto ou, simplesmente sozinho.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Eis os 10 restaurantes com a Melhor Carta e Serviço de Vinhos em Portugal

O pódio da gastronomia mundial num jantar inédito

Holy Water - "think outside the box"