Lavradores de Feitoria eleita para o 10.º jantar do Wine & Executive Club



A Lavradores de Feitoria (Douro) foi o produtor de vinhos eleito para celebrar o 10.º jantar promovido pela Wine & Executive Club, o primeiro clube de vinhos português destinado a executivos e ao networking. O evento vai ter lugar na quinta-feira, dia 19 de Outubro, pelas 19h30. O ponto de encontro é o de sempre: o emblemático Pestana Palace, em Lisboa.

O chef Pedro Inglês Marques vai apresentar um menu, criado a preceito para harmonizar com os cinco vinhos que o director de enologia da Lavradores de Feitoria elegeu para este momento. Paulo Ruão estará presente para falar dos vinhos, mas também para contar a história desta empresa cujo modelo de negócio é único.

Como o próprio nome indica, para além do vinho (Wine), há espaço para um executivo (& Executive). O convidado deste encontro é Pedro Loureiro,Chairman da Media Gate que, mais do que uma agência ou consultora de media, se assume como gestora de meios e comunicação. Desde 2005, lidera uma equipa que trabalha da Media Comercial à Media Editorial, da Media Digital à Media Social; desenvolvem estratégias apoiadas pelo Target Group Index (TGI), estudo que fornece informação dinâmica, vasta e aprofundada sobre o consumidor, permitindo identificar consumos de produtos e serviços, preferência de marcas, comportamentos de compra, consumo de meios, estilos de vida, valores, atitudes e tendências.


Com o propósito de mostrar as características ímpares do terroir da primeira região demarcada de Portugal, a lista dos néctares de Baco que viajam do Douro Vinhateiro para a capital é formada por: ‘Três Bagos Sauvignon Blanc branco 2016’, ‘Três Bagos branco 2016’, ‘Três Bagos Reserva tinto 2014’, ‘Três Bagos Grande Escolha Estágio Prolongado tinto 2005’ e ‘Quinta da Costa das Aguaneiras tinto 2014’. 

Estes cinco vinhos são o reflexo da história da Lavradores de Feitoria, um projecto único no país, que nasceu em Setembro de 2000, baseado na partilha de valores e saber. Actualmente, contabiliza a união de 48 accionistas, dos quais 15 são lavradores e proprietários de 18 quintas repartidas pelas três sub-regiões do Douro: Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior. Soma-se uma quinta – do Medronheiro – já comprada com o capital da empresa e onde vai nascer a nova adega da Lavradores de Feitoria e um tão esperado espaço de enoturismo.


O jantar é aberto a membros deste clube privado fundado, em Novembro de 2016, pelo português Óscar Mendes e pelo francês Eric Dubois, e a não-sócios desde que convidados por sócios e mediante o pagamento de €125,00. As reservas são feitas através do e-mail [email protected].

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um novo patamar de alta gastronomia

Symington sugere cinco presentes

Foz Torto lança novas colheitas