Sequillo - mais que um vinho, uma causa



Não sei se lhe podemos chamar um vinho político, ou um vinho de causas, mas o que é facto é que este Sequillo posiciona-se como um símbolo na defesa da vinificação tradicional e operada por homens. Nascido da vontade de um conjunto de produtores, o vinho Sequillo, transporta consigo a importante mensagem de dizer ao mundo que a vinificação tradicional, que começa logo na vindima feita por humanos, e não por máquinas, e acaba na filosofia de uma adega a funcionar de acordo com técnicas que defendam a "pureza" do vinho, deve ser preservada ao máximo.

Podemos verificar que os rótulos ilustram, no primeiro caso (de 2010) uma máquina de vindimar abandonada e no segundo (de 2011) uma espécie de máquina de filtragem, igualmente abandonada. Uma mensagem forte, implícita, que de certo terá muitos e bons seguidores.

Fonte: The Dieline

Retirado do site da marca:

"Sequillo comes from the Latin and means an arid, dry place of great purity: a very good description of the Swartland in South Africa. It is the Swartland that we strive to capture in our Sequillo wines, vintage after vintage. Our wines must reflect their soils and have a strong sense of place; and this expression of place must be unrefined and unfiltered."





Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um novo patamar de alta gastronomia

Symington sugere cinco presentes

Lavradores de Feitoria sugere ‘Quinta da Costa das Aguaneiras tinto 2014’