Espanha poderá tornar-se no maior exportador mundial de vinho em volume


De acordo com as últimas previsões do Observatório Espanhol do Mercado do Vinho (OEMV), Espanha poderá tornar-se o maior exportador mundial de vinho, em volume, já em 2009, ultrapassando a Itália, embora em valor se encontre a grande distância do líder, a França.

Os dados do OEMV, que analisam os três principais países exportadores de vinho nos últimos sete anos, mostram que os vinhos espanhóis têm vindo a ganhar terreno, à medida que França tem vindo a perdê-lo e Itália tem mantido alguma estabilidade.

Na realidade, as exportações espanholas de vinho têm vindo gradualmente a subir, indicando os dados da OEMV que, de 2002 a 2008, passaram de 10,3 para 17 milhões de hectolitros, correspondendo a um aumento de 8,5%. Em valor, as exportações de vinhos espanhóis também cresceram, passando de 1,39 para 1,99 mil milhões de euros, ou seja, um crescimento de 6,2%, enquanto no preço médio por litro, “nuestros hermanos” registem uma performance negativa, tendo este decrescido 2,1%, passando de 1,34 para 1,18 euros/litro.

Já as exportações francesas de vinho caíram, de 2002 a 2008, 2%, passando de 15 para 13,3 milhões de hectolitros, constituindo este o valor mais mais deste período. No entanto, em valor, as exportações francesas registam uma subida no período em análise, passando de 5,6 para 6,7 mil milhões de euros, correspondendo a um aumento de 3%. Também no preço por litro, França tem vindo a ganhar, já que de 2002 a 2008, o preço médio do vinhos gaulês passou de 3,75 para 5,05 euros, correspondendo a uma subida de 5,1%.

A liderança das exportações mundiais de vinho em volume pertence à Itália, tendo registado um crescimento, de 2002 a 2008, de 2,1%, ou seja, passou de 15,3 para 17,3 milhões de hectolitros. Mas não foi só em volume que Itália registou subidas. Também no que diz respeito às exportações em valor e preço médio por litro, os néctares italianos estiveram em alta durante este período. Em valor, as exportações italianas cresceram 4,1% nos últimos sete anos, atingindo os 3,5 mil milhões de euros, enquanto o preço médio dos vinhos italianos passou de 1,81 para 2,05 euros por litro, correspondendo a uma subida de 2%.

Analisando estes dados, o OEMV prevê que, apesar da crise, Espanha possa ultrapassar a Itália e chegar à liderança nas exportações de vinho, beneficiando das diversas estratégias de promoção já colocadas em marcha.

in "hipersuper"

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tertúlia de Queijos da Fromagerie Portuguesa na Enoteca 17•56

A Adega de Palmela aposta em ativação de marca

Espera Wines - a virtude de saber aguardar