Angola ’salva’ vinho nacional


De acordo com declarações do vice-presidente da ViniPortugal, Paulo Amorim, à TSF “Angola, sobretudo depois de ter atingido a pacificação, voltou a transformar-se num mercado fundamental para os vinhos de Portugal», admitindo mesmo que foi o país de José Eduardo dos Santos que salvou o Natal a alguns produtores portugueses.

Com as exportações de vinho português a cair 3,5%, afectando particularmente o Vinho do Porto, que registou uma queda de 5%, correspondendo ao pior resultado da última década e meia, Amorim refere que, encontrando-se os mercados importadores dos vinhos portugueses em crise - Alemanha, Reino Unido e EUA - os produtores nacionais são obrigados a encontrar mercados alternativos.

Paulo Amorim sublinhou à TSF que algumas garrafeiras conseguiram compensar um mau Natal em termos de vinhos de prestígio “com exportações para Angola porque houve importadores angolanos que vieram aqui e compraram uma série de vinhos caros que alimentam uma elite que existe sobretudo em Luanda”.

Já Francisco Ferreira, administrador da Sogrape, salientou à mesma rádio que no mercado dos EUA se está a registar uma mudança nos hábitos de consumo, ou seja, os consumidores estão a mudar de produtos mais caros para mais baratos, afectando, naturalmente, o vinho.

“Isso, no mercado norte-americano, significa uma oportunidade para os vinhos portugueses que acabam por ter uma relação preço-qualidade mais interessante e acaba por ser uma forma de alguns consumidores terem tido pela primeira vez contacto com os vinhos portugueses”, concluiu Francisco Ferreira.

in "hipersuper"

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um novo patamar de alta gastronomia

Symington sugere cinco presentes

Foz Torto lança novas colheitas