Global Wines interessada no Vinho Verde


A Global Wines, holding portuguesa que possui vinhos do Alentejo, Bairrada, Dão, Douro e Estremadura, “tem interesse” numa parceria para a produção de Vinho Verde, única categoria (além do vinho da Madeira) que lhe falta para completar o portfólio nacional.

Casimiro Gomes, presidente da Global Wines, revela ao Diário Económico (DE) que a empresa que dirige tem “tido algumas abordagens” por parte de empresários que investiram no vinho verde, e agora desejam contar com os “20 anos” e o “mercado” da Global Wines.

Sem revelar nomes, Casimiro Gomes sempre adianta que alguns projectos são “muito interessantes porque nos entregam a gestão toda de imediato”, em lugar da “maioria do capital” social, algo que a firma diz dispensar. O responsável confia que “dentro de alguns meses” poderá haver novidades.

Paralelamente, prossegue-se o objectivo de investir, nos próximos três anos, cinco a seis milhões de euros na edificação de um Wine Resort (enoturismo) na fazenda do Vale de São Francisco, em Pernambuco (Brasil). O objectivo é tirar partido do “potencial tremendo” daquele país para a divulgação do vinho lusitano, onde apenas “os nichos de São Paulo e do Rio de Janeiro” têm por ora alguma familiaridade com o produto, explica o DE.

Casimiro Gomes aponta como objectivo para a ViniBrasil, detida a 100% pela Global Wines, produzir 4 milhões de litros “dentro de dois ou três anos”, numa área de vinha que deve então aproximar-se dos 500 hectares, e na qual é possível produzir 12 meses por ano.

A nível interno, o enoturismo é também uma aposta forte da empresa nascida no Dão Sul em 1990. Mais concretamente no Douro onde, à produção vinícola, se juntam negócios de prova de vinho, restauração e comercialização.

in "hipersuper"

Comentários

solo.balapan disse…
hai wow is biutiful and to of the top very very good

Mensagens populares deste blogue

Um novo patamar de alta gastronomia

Symington sugere cinco presentes

Foz Torto lança novas colheitas