Vinhos Verdes...denominação ou a força de uma marca



É bastante comum, principalmente nos países estrangeiros, existir uma confusão com os denominados Vinhos Verdes, em relação à sua proveniência. Muitos, por falta de conhecimento, continuam a pensar que o Vinho Verde é feito com base em uvas verdes, não maduras ! Ora a verdade é que o Vinho Verde não é um estilo de vinho, mas sim uma denominação de origem demarcada, tal como o Dão, Douro, Alentejo etc...


Esta denominação, Vinho Verde, terá a ver de acordo com algumas correntes, com o facto de a região ser bastante fértil e vegetativamente muito densa, mas sem qualquer referência à maturação das uvas. Os Vinhos Verdes podem ser brancos ou tintos, embora os 1ºs sejam claramente mais célebres. São vinhos leves, frescos, geralmente de pouco teor alcoólico e ácidos.


Voltando à confusão entre tipo de vinho, ou denominação de origem, considero que é bastante benéfica (não em relação ao mito das uvas verdes) para a região os seus vinhos, a sensação que o consumidor tem de que estes vinhos são um vinho diferente dos brancos ou tintos, porque permite posicioná-los com elevada diferenciação em relação aos vinhos "comuns", o que torna a concorrência bastante limitada. (embora os rosés e o novo conceito de cervejas sejam ameaças).






Comentários

Mensagens populares deste blogue

Abelharuco - o vinho alegre e encantador

Os 8 melhores cocktails para beber à esplanada este verão

Chef José Avillez no 19º World Gourmet Festival