Nova Cozinha Portuguesa nas bocas do mundo


Cozinhas improvisadas ao ar livre nas traseiras de um pavilhão, showcookings ao vivo e com produtos nacionais, degustações de snacks recriados pela nova geração de chefs portugueses, doses generosas de boa disposição e um inabalável espírito de equipa entre jovens cozinheiros e pequenos produtores: assim foi a presença do Sangue na Guelra | Blood n’Guts e da Makro Portugal no METRO Unboxed, evento internacional dedicado à Gastronomia que teve lugar em Düsseldorf, entre 13 de Setembro e 2 de Outubro.

Durante 20 dias, a Nova Cozinha Portuguesa esteve, literalmente, nas bocas do mundo. Aos mais de 25 mil visitantes da exposição, doze chefs e dois produtores portugueses de referência apresentaram produtos do nosso país — como a broa de Avintes e o caril do mar —, e confeccionaram várias propostas gastronómicas que desafiaram os paladares daqueles que, diariamente, se reuniram em torno do stand de Portugal. Doces e pratos mais tradicionais, como sarrabulho, cabidela de galinha, lombos de bonito na grelha e bolas de Berlim, dos chefs Tiago Bonito (Largo do Paço, 1* Michelin), Luís Gaspar (Sala de Corte), António Galapito e Carlos Fernandes (ex-LOCO, 1* Michelin), respectivamente, foram reinventados com sucesso! 

Mas também houve lugar para criações inusitadas, como a moreia frita do chef João Oliveira (Vista), a salada de polvo que Vítor Adão (Bistro 100 Maneiras) apresentou sob a forma de um tomate e o tártaro de borrego com nozes que Pedro Pena Bastos (Restaurante Esporão) serviu, já o evento ia a meio. Em dois momentos distintos, também os produtores Jorge Raiado (Sal Marim) e Avelino Ormonde (Biofontinhas) deram a provar a flor de sal do Algarve e a raríssima planta do gelo dos Açores. 

E tanto mais houve para comer… As trouxas recheadas com cogumelos e leitão a que Maurício Vale (Soi) deu o nome de 'Money Bags' desaparecem num instante, assim como os niguiris com encharéu dos Açores do chef Daniel Rente (Avenida SushiCafé) e as sanduíches de língua de touro bravo do chef Rodrigo Castelo (Taberna ó Balcão). Já na recta final, Vasco Coelho Santos (Euskalduna Studio) preparou filetes de sardinha com escabeche e Hugo Brito (Boi-Cavalo) apresentou um prato com cavala fumada e pistácio. E não é que todo este cardápio dos chefs portugueses impressionou? 

A presença portuguesa no METRO Unboxed — iniciativa sensorial e gastronómica que envolveu 25 países e promoveu o encontro dos visitantes com as mais inovadoras cozinhas do mundo inteiro — espelha a actual cena gastronómica em Portugal, onde uma nova geração de cozinheiros talentosos começa a dar cartas. Com um dos espaços mais interativos de toda a exposição, o Sangue na Guelra | Blood n’Guts e a Makro Portugal mostraram a garra destes chefs e produtores nacionais e apresentaram ao público internacional o Manifesto Para o Futuro da Cozinha Portuguesa. O METRO Unboxed chegou ao fim mas a revolução na cozinha portuguesa está em marcha! Now what?

Comentários