Carta de Verão do Restaurante EMO, no Tivoli Victoria, Vilamoura





A nova carta de Verão 2015 do restaurante EMO, no Tivoli Victoria, em Vilamoura, da autoria do Chef Bruno Rocha, surpreende pelos seus sabores e texturas inusitados e promete provocar EMOções.

Porque para o Chef Bruno Rocha “a gastronomia não deve ser um assunto cinzento, devendo prevalecer o humor, a provocação e as memórias”, esta nova carta apresenta propostas no mínimo arrojadas e originais, que resultam das suas viagens pela cozinha portuguesa, sempre com um pé aqui e ali pelas gastronomias étnicas. A “Marafada”, por exemplo, é uma sopa de milho picante com croquetes de ostra, construída com base no xerém com conquilhas, e “veste-se" com os sabores ricos de Goa e Diu e o sabor mais puro da ria formosa.

Os “dois mundos” algarvios também estão presentes na carta do EMO; de um lado o sossego serrano, agreste e muitas vezes incompreendido, em contraste com o brilho da costa marítima. A expressão italiana “Mar e Monti”, que baptiza um dos pratos de peixe, faz jus a este contraste e propõe um lombo de tamboril e toucinho fumado, esparregado, gnochis de batata e requeijão e molho de vinho tinto.  

Inovador e criativo, o Chef Bruno Rocha prefere pensar “out of the box” e tornar o inesperado em óbvio. Não tendo ficado indiferente à febre do Gin em Portugal sugere nesta carta o prato de carne “Pata Negra”, um lombinho de porco nas terras do Gin, croquete do rabo, batata-doce roxa, alho francês fumado e cogumelos shimeji. Na preparação da carne, o chef utiliza os botânicos mais comuns na destilação do Gin, que lhe dão uma força cítrica e floral em equilíbrio com a salmoura líquida da flor de sal.

Nas novas sobremesas, o lado doce do EMO revela-se na “Lezíria”, um creme de arroz doce, caramelo salgado, gelado de abóbora e biscoitospeculoos, ou no “Expresso”, um leite-creme de café, sublime na textura e a infusão a frio feita com os grãos torrados do fruto do cafeeiro a balançarem com as bolachas de manteiga de amendoim servidas a seu lado.

Comentários