Reedição da triologia Port-Wine de Alves Redol é apresentada no IVDP (hoje)


A reedição da triologia Port-Wine, de Alves Redol, é apresentada no Porto, no Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, I.P. (IVDP), a 24 de março (hoje), às 17h45, por Gaspar Martins Pereira que tem um vasto trabalho publicado sobre o Douro e o vinho do Porto. Composto pelos romances Horizonte Cerrado (1949), Os Homens e as Sombras (1951) e Vindima de Sangue (1953), este ciclo da autoria daquele que é um dos fundadores do NeoRealismo literário português, põe em ficção o mundo rural do Alto Douro. As histórias decorrem entre 1907 e 1915, fim da monarquia e início da república, tendo como protagonistas os pequenos proprietários do Douro Vinhateiro. Esta é a única saga sobre uma região portuguesa, sobre a Região Demarcada do Douro.

Os três romances que formam o ciclo Port-Wine, reeditados pela Caminho, são dedicados ao povo do Alto Douro e a todas as vivências na região vinhateira, desde o trabalho árduo numa zona difícil de cultivar, às aventuras do dia a dia das pessoas. O ciclo representa, assim, um retrato dos que trabalhavam a terra, bem como não poderia faltar uma história de amor.

Alves Redol nasceu em 1911 e cresceu em espaços rurais, o que serviu de base às suas obras inspiradas nas pessoas. Morreu em 1969 deixando para trás várias publicações centradas em questões sociais.

Comentários