PNC acrescenta Touriga Nacional e lança nova colheita de h’OUR tinto




A Parceiros Na Criação (PNC) – produtor de vinhos e azeite do Douro lançada em 2013 pelo casal Joana Pratas e João Nápoles de Carvalho – lança oficialmente hoje uma novidade: um monocasta de Touriga Nacional. O h’OUR Touriga Nacional tinto 2012 vem assim juntar-se aos colheita branco e tinto e ao azeite, elevando a quatro as referências comercializadas pela PNC. Hoje será também apresentada a colheita de 2011 do h’OUR tinto.

Recorde-se que a Parceiros Na Criação nasceu não apenas como um projecto profissional, mas tendo também presente a vertente familiar, bem patente no nome. A prová-lo está um facto interessante: 2014 marca o aumento da família PNC, de três para quatro elementos, quer nos vinhos – com o lançamento deste Touriga Nacional –, quer no que toca à família de Joana e João, com o recente nascimento de mais um membro, o António Maria P.N.C., que se junta à irmã Maria Teresa.

O h’OUR Touriga Nacional tinto 2012 é um duriense de altitude, com uvas provenientes de uma vinha com sete anos plantada a 500 metros, em Barcos, no concelho de Tabuaço. De cor rubi intenso e profundo, mostra um nariz fresco, bem focado nas especiarias e frutos silvestres, acompanhados por notas florais e cereja preta muito subtil, conferindo-lhe grande complexidade.
Na boca revela-se bastante elegante, possuindo uma estrutura firme, mas com taninos muito polidos, o que lhe confere um bom volume de boca que, conjugado com a excelente acidez natural, o torna longo e sedutor. Uma primeira colheita da qual foram apenas produzidas 900 garrafas.

A produção do h’OUR tinto 2011, a segunda colheita no mercado, atinge as 2800 garrafas. Um néctar que alia a forte presença de uvas provenientes de Vinhas Velhas, com um toque de Touriga Nacional e Sousão (a não excederem os 20% no total). Apresenta simultaneamente um aroma fresco, profundo e concentrado, demostrando a complexidade do Douro, que também se revela pela presença de fruta vermelha muito fresca e de notas de especiarias bem integradas.
Na boca é longo e fresco, mostrando uma boa estrutura, com taninos macios e aveludados, acompanhados por uma excelente concentração de frutos pretos muito bem suportados pela mineralidade, o que lhe confere uma harmonia invulgar, que impressiona durante a prova.

Ambos vinhos produzidos pelo método tradicional, com vindima manual e pisa em lagar de granito. As uvas são cuidadosamente escolhidas ao chegarem à adega, desengaçadas e ligeiramente esmagadas antes de entrarem no lagar de granito. A maceração pelicular é efectuada através da tradicional pisa a pé, respeitando as características da matéria-prima. A fermentação alcoólica é gerida através do controlo da temperatura que se situa nos 24.°C, por forma a obter-se um tinto aromaticamente elegante. Segue-se a fermentação malolática em cuba de inox e posterior estágio em barricas de 225 litros de carvalho francês durante um período de 12 a 14 meses.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...