19 regiões vinícolas internacionais juntam-se para proteger Denominações de Origem


Todos concordam que cada região é única, produzindo vinhos que não são possíveis de obter noutro local, que o terroir de cada região torna cada vinho único. A Declaration of Place tem também como objetivo informar os consumidores da proveniência dos vinhos para que possam ter confiança no que leem no rótulo, considerando que é do interesse do consumidor, do comerciante, das regiões e da indústria como um todo.

Até à data foram desenvolvidas múltiplas ações de sensibilização para a importância da origem geográfica dos produtos e realizados inquéritos de opinião sobre a importância do local na decisão de escolha do consumidor (Study of American Wine Consumers). Foi ainda feito o levantamento de todos os rótulos aprovados nos Estados Unidos contendo as designações Port, Champagne e Sherry (COLA – Certified of Label Approval – Research and Analysis).

Para o presidente do IVDP, “a existência desta declaração conjunta vem dar força à importância das Denominações de Origem ao nível mundial e contribui para que outros países, como os Estados Unidos ou a Austrália, desenvolvam as suas próprias indicações geográficas dos vinhosÉ ainda fundamental para a contínua afirmação da exclusividade das regiões, nomeadamente da Região Demarcada do Douro”, conclui Manuel de Novaes Cabral.

A Declaration of Place foi assinada em Napa Valley a 26 de julho de 2005. São ainda signatários as seguintes regiões: Champagne, Chianti Classico, Jerez-Xérès-Sherry, Long Island, Napa Valley, Oregon, Paso Robles, Porto, Rioja, Sonoma County, Victoria, Tokaj, Walla Walla Valley, Washington State, Willamette Valley and Western Australia. Mais informação em www.protectplace.com

Comentários