Find Importer Day em São Paulo


Os vinhos de Portugal apresentam-se a importadores e compradores brasileiros amanhã, dia 18 de Março, entre as 10h30 e as 18h30, no Consulado Geral de Portugal em S. Paulo. Através do Find Importer Day a ViniPortugal promoverá a aproximação de 20 produtores de vinho nacionais a relevantes líderes de opinião do mercado brasileiro, procurando colmatar algumas dificuldades sentidas pelos produtores neste mercado.

Os produtores presentes neste evento foram selecionados por Luiz Horta, jornalista de gastronomia e vinhos do Estado de S. Paulo, que após a degustação de 250 vinhos em Portugal elegeu os 20 produtores de vinho que participam neste evento. 

O novo conceito de iniciativa Find Importer Day, lançado pela ViniPortugal nos EUA em 2013, é este ano organizado no Brasil e na China com o objectivo de alargar os canais de distribuição existentes e potenciar a criação de oportunidades.
O Brasil é um mercado prioritário para os vinhos portugueses, mas com uma grande dimensão e não só os produtores com presença no Brasil pretendem alargar a sua comercialização a outros estados, como existem produtores interessados em entrar neste mercado e selecionar parceiros importadores e distribuidores. 

Na sua visita a Portugal Luiz Horta considerou que “Portugal soube inovar sem perder o vínculo com o passado. O horizonte é amplo, há grandes vinhos para qualquer ocasião. No panorama vinícola Portugal só encontra paralelos em França e Itália, oferecendo melhores valores.” O mesmo especialista salientou que as provas fortaleceram a sua opinião dos vinhos portugueses “Eu já era um grande entusiasta dos vinhos portugueses. As provas reforçaram minha convicção, há regiões esquecidas como o Dão que precisam ser redescobertas e novas regiões. Há muitas uvas pouco conhecidas, há um mundo compactado em um espaço tão pequeno. Portugal vinícola é um espanto, um tesouro do mundo.”

Em relação ao mercado brasileiro Luiz Horta pensa que este “é pouco atrevido, costuma repetir suas certezas, acho que pela ligação histórica com Portugal e Itália precisava conhecer melhor o país, arriscar, provar um branco do Douro com bacalhau, um tinto sem madeira do Alentejo com pizza, as glórias da descoberta estão aí para quem abrir a cabeça e ousar, não faltam estilos e regiões de vinhos em Portugal para abraçar o Brasil.”

Comentários