Produtora de vinhos com portal em russo, mandarim e francês


A Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz (Carmim), a maior produtora de vinhos do Alentejo, estreou esta semana as versões do seu portal em russo, mandarim e francês para facilitar o acesso de cibernautas daqueles mercados.
A Carmim explicou hoje à agência Lusa que a aposta nestas línguas visa «facilitar o acesso dos mercados chinês, francófono e da Europa do Leste».

A empresa destaca também que, com este passo, torna-se numa das «primeiras produtoras do sector a disponibilizar em mandarim e russo um completo compêndio sobre o vinho», com indicações sobre como o servir, o processo de vinificação e um glossário.

O portal da Carmim, inaugurado em Novembro do ano passado, com as opções em português e inglês, inclui ainda uma loja on-line, por enquanto, apenas disponível para encomendas oriundas de Portugal Continental.

«Numa segunda fase, prevê-se abrir [a loja on-line] ao resto do mundo», sublinhou a empresa.

Em declarações à Lusa, em Novembro, o director-geral da Carmim, José Canita, justificou a aposta no novo portal, considerando-o a «cara da empresa».

Queremos demonstrar ao mundo inteiro o que somos, mas também queremos que seja um espaço de interacção com o consumidor e que as pessoas possam aprender mais sobre vinhos», disse.

O portal, que pode ser acedido em www.carmim.eu, contabilizou 2.500 entradas nos dois primeiros meses de funcionamento, o que representa 13.000 visualizações totais, com os cibernautas a permanecerem, em média, quatro minutos.

«Neste período, o conteúdo mais visitado foi a loja on-line, sendo o Garrafeira dos Sócios o produto mais vendido», adianta hoje a empresa, explicando que os visitantes foram oriundos de Portugal, Brasil, Estados Unidos, França, Alemanha, Espanha, Reino Unido e Suiça.

O portal da Carmim foi elaborado numa «óptica de inclusão», onde todos os utilizadores encontram formas adequadas de «navegação» e interacção, no seguimento da política de responsabilidade social da empresa, que já lançou um espumante com o rótulo em Braille.

Carmim é a maior adega cooperativa do país e a 23/a maior cooperativa nacional, sendo responsável, desde 1971, pela produção e comercialização de diversos vinhos regionais alentejanos e DOC´s Alentejo.

Com cerca de mil associados, que a tornam na principal empresa vinícola da região, a CARMIM apostou, em 2007, numa estratégia de internacionalização, tendo o seu volume de vendas crescido 60 por cento, comparativamente a 2006.

As exportações dirigem-se, principalmente, para a Europa, tendo uma maior presença em França, Brasil e Angola, mas a Carmim já avançou também para países como a República Checa, China, Macau, Índia e Peru.

in "diário digital/lusa"

Comentários