Vinho dos Mortos ganha vida no mercado


Armindo de Sousa Pereira, produtor, lançou no mercado um vinho de Boticas, do distrito de Vila Real, cujo nome - Vinho dos Mortos - é exclusiva do produtor. Na classe Vinho Regional Transmontano, a bebida terá como ponto privilegiado de venda, além do próprio produtor, o supermercado Minipreço.
O Vinho dos Mortos herdou a designação da história de Boticas. Aquando da segunda invasão francesa, os habitantes receando pilhagens, enterraram vinho e restantes bens no chão das adegas. Quando as tropas de Napoleão abandonaram o local, os habitantes descobriram que o vinho sabia muito melhor, desde aí passou a ser conhecido como Vinho dos Mortos e o hábito de enterrar as garrafas ainda hoje se mantém.
Proprietário da vinha na encosta da Poça da Cruz, Armindo de Sousa Pereira investiu no extenso processo de regulamentação e certificação de produtos de consumo. Como recompensa de toda a burocracia e logística encaradas pelo produtor, a Entidade competente declarou Armindo de Sousa Pereira o único produtor/engarrafador registado oficialmente para comercializar esta marca de vinhos.
A vinha de boticas tem uma produção anual de mil garrafas, enterradas, entre Março e Abril, no chão de saibro da adega, e retiradas do calor da terra dois meses depois.

in "hipersuper"

Comentários

Mario Soma disse…
Esse é o vinho do Zé do Caixão?